top of page

Salvador Dalí: Mestre ou Louco?


Salvador Dalí: um artista polêmico, que teve sua ascensão e queda, com um traço incrível e um bigode impressionante, foi um dos grandes mestres da arte moderna, não apenas pelos seus trabalhos, mas também pela personalidade curiosa e estilo de vida que ele tinha.



Dalí além de pintor, foi escritor, joalheiro e cineasta, mas neste blog vamos falar apenas sobre os seus trabalhos plásticos, como pinturas e esculturas.



Nascido na Espanha, tinha pensamentos e ideias diferenciadas desde cedo. De acordo com a sua autobiografia, ele acreditava ser o irmão morto, reencarnado, conceito constantemente retratado em suas obras. Foi uma criança violenta, com 5 anos, agredia os colegas e chutava a cabeça da sua irmã de 3 anos para vê-la chorar.




Quando Salvador contou para o seu pai que queria ser pintor, este exigiu que ele cursasse a Escola de Belas Artes de Madri, para poder ser de fato, um artista digno para a sociedade. Na universidade, pintou em diversos estilos, dominando o realismo tradicionalista e depois pintando em estilos mais vanguardistas, como o cubismo, desconstruindo formas e usando da abstração. No entanto, ele foi expulso da escola de Belas artes em 1926, por ter se recusado a fazer as provas de teoria das artes.



Posteriormente, Salvador Dalí iria criar seu próprio estilo: o surrealismo. Retratando situações inusitadas, cenas absurdas e nada convencionais, criava obras e trabalhos que para muitos, eram simplesmente bizarros. Para isso, criou um dos métodos criativos mais interessantes e ousados já visto:

o método crítico-paranoico.




O Método crítico-paranoico consiste em prestar atenção no seu subconsciente, ouvir as vozes profundas da própria mente, onde estão implícitos os principais desejos e medos do artista. Depois dessa analise, o pintor deve ser capaz de compilar, traduzir e reproduzir o seu delírio na sua obra, tornando o trabalho comunicativo, para que possa transmitir esses mesmos sentimentos para o público.



Com isso, ele criou obras de arte que chocaram toda a comunidade artística, com seu apelo à bizarrice e criatividade desbalanceada. Pintando seus pensamentos mais obscuros, dizia que suas obras eram fotografias de sonhos pintados à mão. Salvador trilhou sua jornada como um grande mestre da arte surrealista.


Mas todo essa pompa e apelo bizarro acabou por causar-lhe uma série de complicações na comunidade artística. Em 1934, foi expulso de um grupo de artistas surrealistas, por apoiar governos autoritários como o nazismo. Salvador era um grande "fã" do regime, tinha ideologias genocidas e inumanas. Foi banido também por dizer: "Eu sou o Surrealismo!"




O artista se envolveu em diversas polêmicas, como por exemplo, sua obsessão por cadáveres, representados pelas formigas muito presentes em seus quadros.





Com 76 anos, depois de ter construído seu museu e uma carreira complexa e cheia de luxos, Dalí foi acusado inúmeras vezes por espancamentos e abusos de mulheres e jovens. Posteriormente, desenvolveu um distúrbio motor, que o impedia de pintar como antes. Sua esposa, Gala Éluard, estava o traindo, e quando ele ficou sabendo, agrediu Gala. A mulher se defendeu injetando uma grande dose de sedativos nele, causando um dano neural irreversível no artista, fazendo com que ele fosse internado em uma clínica. Até mesmo lá, o pintor se esforçava para agredir as enfermeiras.


Com 84 anos, morreu de pneumonia e falha cardíaca.


Como disse Orwell: “Deveríamos ser capazes de manter na cabeça, simultaneamente, o fato de que Dalí é um bom desenhista e um ser humano nojento”.


E você, o que você acha sobre as obras deste artista? Deixe a sua opinião nos comentários. Até a próxima!


Escrito por:

Caio Ramírez :)

Comments


bottom of page