Os Ensinamentos de Monet


Oscar Claude Monet, nasceu em Paris no dia 17 de novembro de 1840, foi um dos mais célebres pintores impressionistas, não apenas seguindo o estilo, mas colaborando com a elaboração do movimento como um todo, com seus preceitos e técnicas.

Ele era um verdadeiro entusiasta da experimentação pictórica, estudou durante toda a vida os efeitos da luz, aplicação de cores e movimento, tinha um verdadeiro fascínio em transmiti-los através das telas.



Impressionismo X Academicismo

Sua intenção era não retratar apenas uma cópia da realidade e sim captar a impressão mais subjetiva da cena.


Sem se preocupar com a beleza idealizada e com o modelo artístico proposto pela academia da época, pintava com traços soltos - isso foi algo que gerou rejeição por parte da crítica.


A esquerda, "Suspiros do Amor" de William-Adolphe Bouguereau (1889), obra de um dos celebres representante do academicismo francês.

A direita, a tela "Mulher com Sombrinha" do impressionista C. Monet (1875)


Batizou o Movimento

O nome do movimento artístico se deu por meio do título da tela "Impressão".




"A paisagem não é outra coisa que uma impressão, uma impressão instantânea, e daí veio o título, de uma impressão que tive. 
Reproduzi na tela uma impressão em La Havre, vista desta minha janela, com o sol na neblina e uma poucas silhuetas de botes que se destacavam no fundo. Então, me perguntaram por um título para o catálogo, e não podia ser  uma vista de Le Havre, e disse: ponha impressão" 
- C. Monet

Abandono dos métodos tradicionais

Os Impressionistas não concordavam que o artista pintasse somente de dentro de um estúdio, logo eles foram os pioneiros em "levar o cavalete para a rua'".


Aplicação das tintas

As cores não eram misturadas, mas sim aplicadas com pequenas pinceladas das cores complementares, lado a lado. Desta maneira a mistura era feita pelos olhos do observador, consequentemente, remetendo uma sensação de movimento.

''Sombras no Mar" Claude Monet (1882)

Em algumas obras, quando vistas de perto, é possível observar grãos de areia que o vento deixou.


Novas perspectivas

Além das pincelas mais soltas, suas perspectivas eram muito inovadoras para a arte pictórica, acreditasse que foram muito influenciadas pela fotografia.


"O berço" - Camille com o filho do artista Jean - Claude Monet (1867)

Monet e a luz natural

Como buscava captar a tonalidade das cores sob a luz solar, fazia extensos estudos aonde retratava a mesma cena em diferentes horas do dia.

"O Portal" (nevoeiro matinal) Claude Monet (1894), à direta a “Catedral de Rouen" - O portal para o sol” (1892)

Na Galeria Arte12b contamos com trabalhos da artista plástica Marilia Chartune, que carrega forte influência impressionista.


054 3878 3723

Rua Dr. Ricardo Stumhoffel, 120, Centro,

Gramado, RS