Final Feliz - roubos à obras de arte solucionados

No post passado, fizemos um TOP 10 - Obras de Arte roubadas e não encontradas. Essa semana continuamos falando sobre obras de arte roubadas, mas nesses casos, as obras tiveram um final feliz e puderam voltar a ser apreciadas pelo público.


Confira abaixo alguns dos mais famosos roubos à obras de artes e como foram solucionados.


Roubo da Mona Lisa de Leonardo Da Vinci


Roubada em: 1911

Recuperada em: 1913


Passam-se os anos, mas o roubo da "Mona Lisa" de Leonardo Da Vinci, de dentro do Louvre em 1911, continua sendo um dos mais famosos roubos de obras de arte de todos os tempos.


O trabalho foi roubado por um funcionário italiano do museu, Vincenzo Peruggia, que acreditava que o trabalho deveria ser 'devolvido' ao seu país. É importante lembrar que foi o próprio Leonardo quem levou a obra para à França, em 1506, quando este foi convidado pelo rei Francisco I para trabalhar na sua corte.


O roubo foi bastante simples, Peruggia saiu pela porta do museu com a obra debaixo do paletó, e por dois anos a manteve em seu apartamento.


A obra foi recuperada durante uma tentativa de transferi-la para um museu italiano - a Galleria degli Uffizi em Florença. Vincenzo Peruggia foi preso por apenas alguns meses e foi aclamado um herói pelo público italiano. O trabalho retornou ao Louvre em 1913.


Em nosso IGTV você confere mais detalhes desse roubo que foi o responsável por tornar a Mona Lisa uma das obras mais importantes de todos os tempos.

Roubo do Retrato de Adele Bloch-Bauer I de Gustav Klimt


Roubada em: 1941

Recuperada em: pós-guerra pela Áustria e em 2006 pelos herdeiros


"Retrato de Adele Bloch-Bauer I" é uma entre as tantas obras saqueadas pelos nazistas durante sua expansão pela Europa.


Após o final da II Guerra Mundial, a obra se manteve em posso do governo austríaco, no entanto Ferdinand Bloch-Bauer, marido de Adele, havia designado as pinturas como propriedade de seus sobrinhos e sobrinhas. Somente em 2006, após uma longa batalha judicial, a obra voltou às mãos da família.


A pintura foi vendida em leilão por US$135 milhões, que naquela época era o preço mais alto pago em leilão por uma pintura. Atualmente a obra pode ser encontrada na Neue Art Gallery, em Nova York.


Roubo da Paisagem na Margem do Sena de Pierre-Auguste Renoir


Roubada em: 1951

Recuperada em: 2010


"Paisagem na Margem do Sena", é uma obra de 1879 de Pierre-Auguste Renoir, e que foi roubada do Museu de Arte de Baltimore em 1951.