5 obras essenciais de Giacometti

Nascido na Suiça, Alberto Giacometti (1901-1966), foi desenhista, pintor, gravurista, e escultor.

Suas esculturas foram o ponto célebre de sua obra: as figuras finas e alongadas, relacionadas ao existencialismo são sua marca registrada.


Giacometti por meio delas expõe a subjetividade e até mesmo fragilidade da figura humana.


1 - "Mulher Colher"

Do lado esquerdo: Colher Cerimonial, Civilização DAN, Libéria, à direita "Mulher colher" A. Giacometti (1927).


Inicialmente seus trabalhos sofrem grande influência das formas geométricas do cubismo e da arte africana.


As colheres ritualísticas recorrentes em diversas tribos, inspiram uma de suas primeiras obras de destaque, a "mulher-colher" (1929), admirada devido a simplificação das formas.


2 - "Bola Suspensa"

"Bola Suspensa"(1931) Alberto Giacometti

Considerada uma das mais relevantes esculturas dessa fase.

Chamou a atenção de Salvador Dali, rendendo à Giacometti uma visita de André Breton (fundador do movimento Surrealista) que decidiu adiciona-lo ao grupo.


A obra apresenta uma espécie de "gaiola", que é um tema recorrente do anos do artista.


Em 1934, Giacometti foi expulso do movimento surrealista. O grupo alegou que, por estar trabalhando com modelos vivos, suas formas passaram a se aproximar demais da realidade, contrariando as convenções impostas.


3 - "O Homem que aponta"


"O Homem que Aponta' (1947) Aberto Giacometti

Na sua fase pós-guerra as figuras se tornam alongadas, afiadas e de aspecto frágil.


A Obra "O Homem que Aponta" é considerada uma representação da filosofia do existencialismo.

        Frágil, mas ereto, um homem gesticula com o braço esquerdo e aponta com o direito. Não temos ideia do que ele aponta ou por quê. Anônimo e sozinho, ele também é quase um esqueleto. Para o filósofo existencialista Jean-Paul Sartre, de fato, a escultura de Giacometti foi "sempre a meio caminho entre o nada e o ser".
       
  Museu de Arte Moderna de Nova Iorque (MoMA)   

4 - "O homem que caminha"


"O Homem que Caminha" (1960) Alberto Giacometti

Na bienal de 1962, o artista expõe a sua Obra Prima: "Homem que caminha".


A forma com que ele modelou essa figura, para muitos representava a fragilidade com que a humanidade caminhava.


A impressão de vulnerabilidade é observada divido a maneira que os braços se estendem e que as pernas afinam. Apesar da dureza do material, a impressão de "quebrar a qualquer momento" é nítida.


5 - Retrato de James Lord


"Retrato de James Lord" Alberto Giacometti (1964)

A fase final de sua carreira foi muito celebrada por retratos.


A cabeça é um motivo importante dentro da obra de Giacometti, nela ele costuma concentrar a maior parte dos detalhes, mostrando a autoconsciência da sua iconografia.


Para saber mais sobre o artista, indicamos o Longa metragem O Último Retrato (2017) é uma adaptação do livro de memórias Um Retrato de Giacometti, de James Lord.


Na galeria Arte12b contamos com trabalhos do escultor Mantovani, cuja obra de natureza filiforme, texturizada e alongada é carregada de expressividade.


054 3878 3723

DAL PONTE ARQUITETURA

CNPJ 17.654.616 0001-89

Rua Dr. Ricardo Stumhoffel, 120,

Gramado, RS

CEP: 95670-000

Prazo entrega produtos: 15 dias úteis